Canto meu / My world

Written in Portuguese and English.


Refletindo realizo que independente da fase da vida que estou, sempre gostei de ter o meu canto. Meu espaço, com as minhas coisas, minha bagunça. Meu mundo. Meu.

Viajando achei que iria perder essa necessidade de criar minha própria atmosfera, achei que o apego ao ambiente que estivesse a morar não iria existir. Achei que o fato de estar viajando faria o lugar que moro como somente um lugar pra dormir. Pra recuperar as energias. Mas ai vi que estava errado. Muito errado.

A vida de um intercambista por aqui é maluca.

Um dia você tem um trabalho “X”, no outro começa a trabalhar com algo totalmente novo. 

Um dia você está com um grupo de amigos, no outro você está com pessoas que nunca imaginaria estar. 

Um dia você acha que está rico, no outro você realiza que não tem o dinheiro do aluguel. 

Um dia você acha que encontrou o lugar perfeito pra morar, no outro você está entediado com o sol que não entra pela sua janela.

Um dia você reclama de quem reclama do trabalho, no outro é você quem está a reclamar.

Um dia você é feliz, no outro não.

Mas todos os dias eu termino aonde?

No meu canto.

É ali que termino num dia difícil.

É ali que termino num dia espetacular.

É ali que estou nos meus momentos de dúvida, de questionamentos, de estudo, de ócio, de criação, de oração, de evolução.

No meu canto.

Um dia um amigo me perguntou: “Mas pra que deixar teu quarto do seu jeito se você está viajando e vai largar tudo isso depois?”

Não respondi. Não tinha a resposta.

Hoje tenho, mas em forma de pergunta.

E por que não deixar meu canto do meu jeito?

Why not mate?

Mesmo sabendo que amanhã tudo ficará pra trás, hoje, tudo nele faz sentido, cada vírgula tem significado, cada bagunça é uma organização dentro dessa minha atmosfera. E por mais que amanhã eu não tenha mais nada desse meu espaço de hoje, não tem problema, enquanto eles estiveram comigo, foi significativo. Se eu ficar pensando muito no amanhã não vivo o hoje.

A cada lugar que morei, dividindo o quarto com até 6 pessoas, consegui criar meu mundo. Não importa por onde passe, o meu canto sempre será formado, nem que seja só na minha cabeça.

O tempo vai passando e vou realizando que qualquer lugar pode ser o meu lugar. 

Qualquer canto pode ser o “Canto meu”

Hoje é aqui.

Amanhã eu não faço a menor idéia e nem quero saber.

Obrigado Universo.

 

Photo by Fabio Gonçalves.

 


English:

Reflecting I realize that regardless of the stage of life I am, I have always enjoyed having my place. My space, with my things, my mess. My world. Mine.

Traveling I thought I would lose this need to create my own atmosphere, I felt that attachment to the environment I am living would not exist. I thought the fact that I was traveling would make the place I live as just a place to sleep. To recover the energies. But then I saw that I was wrong. Very wrong.

The exchange student life around here is crazy.

One day you have one job, the next you start working with something totally new.

One day you are with a group of friends, in the other you are with people you would never imagine being.

One day you think you are rich, in the other you realize that you do not have the rent money.

One day you think you have found the perfect place to live, in the other you are bored with the sun that does not enter through your window.

One day you complain about who complains about work, the next day you complain about work.

One day you are happy, the next you are not.

But every day I finish where?

In my place.

That’s where I end up on a difficult day.

That’s where I end up on a spectacular day.

That’s where I am in my moments of doubt, of questioning, of study, of idleness, of creation, of prayer, of evolution.

In my place…

One day a friend asked me, “But why to create your room with your characteristics if you’re traveling and you’re leaving everything?”

I did not answer. There was no answer.

Today I have, but in the form of a question.

Why not?

Even though knowing that tomorrow everything will be behind, today, everything in it makes sense, every comma has meaning, every mess is an organization within my atmosphere. And as much as tomorrow I have nothing more of my space today, no problem, while they were with me, was significant. If I keep thinking about tomorrow I do not live today.

Everywhere I lived, sharing the room with up to 6 people, I was able to create my world. No matter where I pass, my place will always be formed, even if it is only in my head.

Time is passing and I realize that anywhere can be my place.

It’s here today.

Tomorrow I have no idea and I do not even want to know.

Obrigado Universo.

 

Photo by Fabio Gonçalves.


 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

Create a website or blog at WordPress.com

Up ↑

%d bloggers like this: